Notícias

Home Office e Educação a Distância: estratégias para manter a normalidade em tempos anormais


Rotina. Uma palavra que durante muito tempo esteve associada à mesmice, a hábitos mecânicos e, geralmente, com viés negativo. Era tudo que os jovens adultos temiam e queriam evitar ao máximo. Hoje, em tempos de pandemia, a rotina tem evocado saudade de poder fazer as mesmas coisas que se fazia antes. O filósofo brasileiro Luiz Felipe Pondé apresenta uma expressão muito interessante sobre a rotina. Para ele, a rotina oferece um caráter de segurança. É ela, a rotina, que nos tranquila ao se apresentar como um futuro previsível, afastando assim a ansiedade do desconhecido. Logo, vista por este prisma, a rotina tem um aspecto positivo. Que digam as relações amorosas de longa duração, chegar a esse êxito exige muita rotina.

Esta visão também é uma possibilidade de estabelecer certa normalidade em tempos anormais. Construir uma nova rotina, mesmo dentro de casa, é uma estratégia para lidar de modo mais equilibrado com as incertezas do momento. Especialistas em saúde mental recomendam criar uma agenda com horários e programação fixa para os moradores em quarentena como estratégia para evitar conflitos, reduzir ansiedade e aumentar o sentimento de produtividade e criatividade.

O home office e a Educação a Distância (EaD) são estratégias que entram nessa proposta. Trabalhar de casa já é uma prática muito comum há vários anos nos Estados Unidos e Europa, nessa prática as casas ganham um “cantinho” dedicado para o trabalho. Já a EaD, que se apresentava como uma possibilidade de inclusão para pessoas que justamente por trabalhar muito não tinham tempo e condições de se deslocar para o ensino presencial, agora tem sido experimentado por pessoas que desejam continuar investindo na sua formação pessoal e profissional, ampliando o conhecimento e as possibilidade de desenvolvimento de carreira.

A Unigran Europa, por exemplo, oferece cursos livres, de graduação e de pós-graduação na modalidade EaD há mais de 10 anos. Atualmente presente em 17 cidades de 9 países europeus, tem recebido uma procura ainda maior de interessados. 

“Entre as vantagens do EaD está a possibilidade do aluno estudar quando quiser e da onde estiver, sem perder a qualidade na aprendizagem, isso porque contamos com a melhor plataforma pedagógica que garante ensino de excelência. Dados de pesquisa apontam que em 2023 o número de alunos matriculados no EaD será maior que o número de alunos no ensino presencial. O que percebemos é que essa situação de isolamento em casa pode antecipar esse calendário. Embora as pessoas estão limitadas em casa, estão descobrindo possibilidades de ir além de suas fronteiras através da educação”, destaca a diretora da Unigran Europa, Mariana Zauith. 

Mais informações: www.unigraneuropa.com